ELE NÃO DESANIMOU
Postado em 20/01/2017

Meus irmãos, minhas irmãs, queridos ouvintes, hoje nesta festa nós somos convidados a nos espelharmos na figura do nosso Padroeiro São Sebastião. Eu poderia fazer uma pergunta a mim mesmo e a todos os presentes, “mas o que tem haver São Sebastião?” O que vai nos ensinar na nossa vida que ele viveu há séculos e dois milênios atrás? Um jovem soldado. Qual é a lição que pode nos dar?
Meus irmãos, uma lição muito grande, pois, os escolhidos de Deus, os Santos, aqueles que dobram o seu pescoço diante da vontade de Deus tem muitas coisas a nos ensinar no decorrer de toda a vida, no decorrer dos séculos e dos milênios, pois a vida santa que eles levaram servirá para sempre como lição para todos aqueles que desejam venerar e cultuar os santos, os heróis, aqueles que fizeram questão de cumprir sempre com a vontade do Senhor e de se comportar convenientemente diante das dificuldades e das ameaças da vida.
Então a lição que São Sebastião nos dá hoje é antes de tudo o amor a Deus. Ele esteve na alternativa de escolher o Cristo ou os deuses de Roma, mas ele escolheu a Cristo e sabia que ia ao encontro da morte, mas, no entanto, ele não desanimou, foi forte e firme. Assistido pelo Espirito Santo, que dá força, coragem, valor, determinação e este soldado, portanto, foi fiel até o fim, a Cristo Jesus, a Deus Criador do céu e da terra. Essa é a primeira lição.
A segunda lição, foi sua fidelidade aos compromissos sociais, se fala que ele é santo guerreiro, mas nunca foi a terra, era como um soldado da paz, pois tomava conta de seus colegas, guardas, pretorianas e sempre defendeu o imperador, apesar deste ser ateu, ser idólatra, mas a missão deste jovem era esta e então até antes de morrer, disse ao imperador apontando o dedo “eu nunca te trai, eu sempre te defendi. Porque Cristo Jesus me manda cumprir com meu dever.” Então ele é lição para nós, para obedecermos também as nossas autoridades. Às vezes é difícil, é pesado este compromisso.
Em outra lição, ele nos ensina a sermos irmãos um dos outros e a nos respeitarmos e nos amarmos como Cristo Jesus nos amou, vejam, portanto que este jovem soldado tem muita coisa a dizer a nós católicos do século 21, muitas coisas. Então, queridos irmãos coloquemo-nos debaixo de sua proteção, renovando nossos propósitos de amar a Deus, amar, respeitar as autoridades e amarmos uns aos outros. Assim nós teremos a felicidade de sermos abençoados e acompanhados em nossa caminhada cristã por este homem que tanto sucesso teve em sua vida e que tanto foi admirado pela coragem, pela constância e pelo amor que teve a Deus, a igreja e aos irmãos.